novo site bib

 

Agora é possível navegar de maneira mais intuitiva, rápida e acessível. Todo o conteúdo foi pensando com o objetivo de deixar as informações mais claras, precisas e convidativas. Sabe-se que tudo que envolve tecnologia da informação e comunicação está em constante transformação, e por este motivo o site será atualizado com frequência. Nunca estará absolutamente pronto. A ideia principal é espelhar e ampliar constantemente as informações e os serviços da Biblioteca neste ambiente digital.

 

Use a Biblioteca

Nesta seção constam os principais serviços oferecidos, informações sobre o uso dos espaços e recursos e sobre o acervo da biblioteca.

 

Fontes de Informação

Aqui estão os principais recursos de pesquisa disponíveis para os usuários: catálogo, sistema de descoberta, bases de dados, livros eletrônicos, periódicos, artigos, teses e dissertações, entre outros.

 

Apoio ao Pesquisador

Para colaborar ativamente com as atividades de pesquisa, neste item contemplou-se os recursos que impactam o trabalho dos pesquisadores: identificadores de autores, métricas científicas, integridade acadêmica, gerenciadores de referências, gestão de dados de pesquisa, etc.

 

Sobre

Constam informações sobre a biblioteca, indicação de eventos, cursos e notícias para a comunidade. Aqui estão também os contatos individuais da equipe, história, os projetos em andamento e muitas outras informações.

 

Fale conosco

Formulário online para contatar a equipe da biblioteca, aqui é possível encaminhar as dúvidas e sugestões. Também há indicação de outros canais de comunicação: WhatsApp, telefone, e-mail. No rodapé da página constam os ícones para as mídias sociais, outra forma de comunicação e interação.

 

Além disso, é possível efetuar uma busca em todo o site para localizar as informações que não estão dispostas no menu.

 

A equipe da Biblioteca convida todos a acessarem as atualizações sobre os serviços oferecidos para comunidade do IME e conta com o feedback dos usuários para renovar, reformular e readequar os conteúdos.

 

Navegue e confira as mudanças: https://www.ime.usp.br/bib.


Stela do Nascimento Madruga | 15.04.2020
Serviço de Biblioteca
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

ensino distancia realidade

Docentes da Universidade contam com plataformas para organização dos cursos e produção de vídeo-aulas; frequência dos alunos será computada no ambiente virtual

 

A suspensão das atividades acadêmicas presenciais nos campi da Universidade de São Paulo (USP), frente à disseminação do coronavírus, colocou quase 60 mil estudantes de graduação da instituição diante do desafio de novas formas de aprendizagem. A educação a distância, que na maioria das instituições de ensino superior se dá por meio de ambientes virtuais de aprendizagem, pode substituir temporariamente as aulas presenciais pelo prazo inicial de 30 dias,  conforme a portaria número 343, publicada no dia 17 de março pelo Ministério da Educação (MEC).Para garantir a qualidade do ensino nos diversos cursos de graduação da USP, os professores da Universidade contam com duas plataformas de ensino a distância mantidas e gerenciadas pela pela Pró-Reitoria de Graduação, com apoio da Superintendência de Tecnologia da Informação. São os sistemas e-Disciplinas, que controla desde a organização das turmas até a avaliação on-line, e o e-Aulas, para publicação de aulas em formato de vídeo. Ferramentas como essas já vinham fazendo parte, em anos anteriores, de oficinas para professores realizadas pela Universidade, por meio do Programa de Desenvolvimento Docente.

“Nesse momento atual da pandemia da Covid-19, com a suspensão das atividades didáticas presenciais de graduação, a Pró-Reitoria de Graduação, em conjunto com a reitoria e outras pró-reitorias, se empenhou para que parte das atividades que seriam presenciais fosse feita a distância, utilizando diversas tecnologias e ferramentas digitais”, enfatiza o pró-reitor de graduação Edmund Chada Baracat. Ele destacou a publicação pela pró-reitoria de um guia básico para os professores da Universidade poderem transmitir conteúdo das aulas pela internet. Além disso, de acordo com Baracat, nesse sistema, a frequência dos estudantes será computada pelos professores e ambos terão créditos que irão valer posteriormente. “Desejamos que todas as unidades participem deste processo de ensino virtual porque não sabemos quanto tempo as atividades presenciais ficarão suspensas”, concluiu o pró-reitor.Confira abaixo quais são as plataformas de educação a distância da USP e algumas dicas para produzir conteúdos para aulas on-line.

 

Principais plataformas de educação a distância da USP

e-Disciplinas


 

O e-Disciplinas tem como base a plataforma Moodle, um dos sistemas mais utilizados na educação a distância. Lá é possível o professor organizar todo o curso, colocando material didático de diversos tipos (texto, áudio, imagem etc), criando mecanismos de interação em chats, fóruns e questionários, além de realizar a avaliação final com questões abertas ou de múltipla escolha. 
  •   crie uma área no e-Disciplinas
  •   associe sua turma de alunos do JúpiterWeb a esta área (as plataformas estão integradas)
  •   siga o guia para saber os primeiros passos

 

e-Aulas


O e-Aulas é o principal repositório de vídeo-aulas da USP,  com o conteúdo de mais de 180 disciplinas. O professor da Universidade conta com vários tutoriais que ensinam a criar vídeos interativos e apresentações para tornar as aulas on-line mais interessantes. O docente publica o vídeo e depois dá o link para os alunos no e-Disciplinas ou envia por e-mail ou redes sociais. Todos os conteúdos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais.
  •   acesse o sistema com número e senha USP
  •   consulte o tutorial para seguir o passo-a-passo
  •   confira os tutoriais para produção de vídeos
  •   carregue vídeos e materiais digitais no sistema

Organização e modelos

Para a publicação de materiais didáticos na plataforma e-Disciplinas, primeiro o professor precisa organizar os arquivos que pretende disponibilizar para os alunos. É possível colocar arquivos de texto nos diversos formatos (doc, pdf, txt), apresentações (ppt, pptx), imagens (jpg, png) e áudios (mp3, mp4).  Depois, ao criar uma área na plataforma, pode-se associar a disciplina à turma cadastrada no sistema JúpiterWeb, pois as plataformas estão integradas. Acompanhando o passo a passo, o professor já terá a sua sala virtual e poderá usar diversos recursos como fórum, chat, questionários, glossário, entre outros.Nesse ambiente virtual, uma das produções mais utilizadas é aquela em que o professor aparece em vídeo num canto da área visual e explica uma determinada tela que possui informações (texto, fórmulas, gráficos etc). É possível criar esse tipo de vídeo seguindo um tutorial do e-Aulas: a partir da webcam de um notebook, a imagem é associada a uma apresentação (powerpoint, por exemplo) para explicar o conteúdo, enquanto as telas são mostradas.  Na USP, o professor pode publicar o vídeo na plataforma e-Aulas e, ao mesmo tempo, colocar o link no e-Disciplinas para que os alunos tenham o vídeo no contexto de outros materiais do curso.

Aulas em vídeo

Confira algumas recomendações gerais de especialistas em educação a distância para a elaboração de aulas em vídeo

 

Aulas ao vivo 

  • faça vídeos de no máximo 60 minutos
  • caso tenha muitos alunos, divida a transmissão em sessões para permitir perguntas (por áudio ou chat)
  • programe pausas para responder as perguntas

 

Para transmissão ao vivo, para vários participantes, a USP recomenda ferramentas como o Conferência Web ou o Google Meet (veja abaixo)

Siga algumas regras para o vídeo ficar esteticamente mais agradável:

verifique a luz do local de gravação antes de iniciar

use uma blusa de cor lisa que contraste com o fundo

faça testes de áudio antes de iniciar e verifique a configuração

evite gravar em locais que possuam algum som de fundo

certifique-se que o enquadramento fique centralizado

grave em um local com fundo neutro, sem muitos elementos

 
Para cada vídeo-aula, planeje alguma atividade extra relacionada ao conteúdo, que tenha objetivos bem claros, como um exercício, indicação de leitura ou discussão sobre o tema num fórum.

Ferramentas para transmissão ao vivo (clique nos nomes para ter acesso):

Nesse sistema, o professor pode utilizar a câmera do notebook para transmitir sua aula e mostrar slides enquanto fala para uma sala virtual de até 150 pessoas. Também é possível compartilhar áudio, texto, imagens, usar um quadro branco e a tela do próprio computador para conduzir a aula.

Plataforma de videoconferência disponível para a comunidade USP, com acesso para até 250 participantes. Permite, durante a transmissão ao vivo, usar o recurso de perguntas e respostas. Também é possível gravar uma aula para compartilhá-la posteriormente. Confira o tutorial.

 

Mais opções

Outro ambiente virtual de aprendizagem oferecido pela USP é o Tidia-Ae que permite colocar material didático e oferece ferramentas de apoio ao ensino on-line como chat, fórum, agenda e envio de mensagens. A plataforma, elaborada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (Fapesp), é integrada ao sistema JúpiterWeb e, com isso, é possível ter o grupo de alunos da disciplina facilmente cadastrado.

 
 

A Pró-Reitoria de Graduação possui um canal para dúvidas sobre suas plataformas de ensino on-line através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

 

 

23/03/2020 Thais Helena Santos | Jornal da USP  

infraestrutura ti

João Eduardo Ferreira, superintendente de Tecnologia e Informação, esclarece os esforços que a Universidade vem

fazendo paramanter as atividades docentes durante a crise causada pela covid-19

 
 

Com a epidemia da covid-19 e a consequente quarentena, a dinâmica de uma grande universidade como a USP muda. A infraestrutura computacional, alocada para o ensino a distância, ganhou uma dimensão maior, já que muitas pessoas passaram a trabalhar e estudar em casa. João Eduardo Ferreira, superintendente de Tecnologia e Informação, conta ao Jornal da USP no Ar os esforços com a intensificação da demanda pelo ensino a distância (EAD). 

 

“Há um trabalho sendo feito não só nas produções de videoaulas e materiais didáticos, mas também na criação e manutenção de plataformas para o EAD, como o e-aulas e o e-disciplinas, e na disponibilidade de processamento e armazenamento de dados para o bom funcionamento das plataformas”, comenta ele. 

 

Os acessos às plataformas aumentaram em sete vezes, como o e-disciplinas, que na última semana recebeu aproximadamente 45 mil acessos diários; anteriormente a média era de 8 a 9 mil acessos. “A procura por essa estrutura se intensifica neste período. Há uma média de 12 mil videoconferências por dia, ou seja, a comunidade USP vem se integrando a esse novo cenário, completa Ferreira. 

 

Em relação a quedas no sistema, Ferreira diz que normalmente não há, com exceção de paradas para atualizações emergenciais ou por queda de conexão da ligação dos computadores, mas são situações raras. O professor explica: “Um dos grandes trabalhos é a monitoração desses ambientes, a fim de evitar essas ocorrências”.

 

A segurança do sistema EAD é a mesma do sistema corporativo da USP. “Apesar dos quatro níveis de segurança, há tentativas diárias de ataques, em razão da quantidade de dados e informações que a Universidade armazena. Graças ao acompanhamento que fazemos, as tentativas são controladas”, comenta Ferreira. Ainda assim, o professor aconselha a alteração da senha com frequência, e sempre encerrar as sessões nos sistemas da USP. “Mesmo que o aluno não realize o logout, os próprios sistemas estão preparados para isso após um certo tempo de inatividade”, completa. 

 

 

 

Jornal da USP | Editorias: Institucional, Jornal da USP no Ar, Rádio USP, Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=312291

Em função da suspensão das aulas presenciais, toda a comunidade acadêmica se deparou com a necessidade de converter as atividades presencias para "a distância". Com isso, várias iniciativas para orientar essa transformação foram adotadas. Abaixo relacionamos algumas delas: 

 

Orientações para o ensino a distância no 2o. semestre

Compilado de orientações baseadas em relatos dos estudantes e coordenadores de disciplinas sobre a experiência com o EaD emergencial que aconteceu no primeiro semestre. Esse material foi elaborado pelo Centro de Avaliação em Ensino de Graduação da FMRP-USP.

 

 

PACA 

O PACA é um ambiente de aprendizagem virtual, hospedado e mantido pelo IME-USP, que contém uma coletânea de experiências com aulas remotas, preparadas por nossos professores.

 

 

Moodle para iniciantes

O Moodle é um ambiente virtual de aprendizagem e possui um grande conjunto de ferramentas que podem facilitar a utilização de tecnologia educacionais digitais. 

 

 

Web conferência

A conversão mais simples de uma aula presencial para uma online é usando tecnologias do tipo Web conferência. Neste post a equipe do Grupo de Apoio Técnico-Pedagógico (ATP-USP) indica algumas tecnologias de web conferência e explica como podem ser usadas em conjunto com a plataforma e-Disciplinas.

 

 

Videoaula.usp.br

Site desenvolvido pela Superintendência de Tecnologia da Informação com tutoriais sobre videoaula e atividades remotas.

 

 

Aprendizagem em Ambientes Virtuais: Experiências, Estado da Arte e Potencialidades na USP (PRCEU/USP)

Treinamento disponibilizado na plataforma e-Disciplinas em que foram apresentadas a utilização de WebConf e outras possíveis ferramentas digitais, considerando o contexto de materiais, comunicação/interação e avaliação no processo on-line.

 

 

Ensine em casa

A cada dia, mais e mais educadores precisam passar a ensinar de casa.  Por isso a Google lançou um site com orientações e ferramentas para ajudar os professores durante o periodo de isolamento social. 

 

 

Soluções para apoio aos docentes desenvolvidas no Instituto 

 

 

Jornal da USP

O Jornal da USP tem contribuído ativamente com na disseminação de informações relevantes, para que a comunidade acadêmica possa superar as dificuldades técnicas nesse momento.

 

 

 

Marcelo Modesto Costa | 07.04.2020
Serviço de Apoio Institucional
(11) 3091-6268
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

Comunicado aos (às) alunos (as), docentes e funcionários (as), sobre a realização de trabalho remoto no IME-USP

 

Em atendimento às determinações do Governo do Estado de São Paulo e da Reitoria da USP, com o intuito de evitar a disseminação do novo coronavírus, informamos que os professores e funcionários do IME-USP trabalharão de forma remota a partir de 24 de março de 2020.

Assim, os setores que estavam trabalhando em sistema de revezamento ou escalonamento, não mais exercerão suas atividades de modo presencial. Destacamos que as equipes de especialistas do IME e da STI supervisionarão permanentemente nossas redes de computadores a fim de mantê-las ativas a maior parte do tempo possível. 

Caso haja a necessidade de ações presenciais, funcionários poderão ser convocados por suas chefias imediatas. 

A Diretoria do IME-USP permanecerá atenta à evolução da pandemia do coronavírus, tentando minimizar os seus efeitos negativos no Instituto. 

Pedimos a compreensão de todos neste momento delicado.

 

Junior Barrera
Diretor

 

São Paulo, 23 de março de 2020

Em seu quarto comunicado, o reitor faz balanço das atividades e anuncia novas medidas para proteger a comunidade

 

 

Quarto comunicado à comunidade acadêmica

 

Prezadas(os) colegas,

Inicialmente quero agradecer a toda comunidade universitária pela intensa colaboração para que as atividades essenciais da USP, inclusive as de ensino, não sejam paralisadas e possamos colaborar com a sociedade neste momento tão difícil.

Vários servidores se mantêm em seus postos de trabalho, apoiados por um exército de colegas atuando em teletrabalho. A maioria dos docentes, além de manter, da melhor maneira possível, as suas pesquisas e as que envolvem seus alunos, ainda estão garantindo as atividades didáticas.

Também é exemplar a atuação dos alunos, que mesmo tendo dificuldades logísticas, estão superando os obstáculos por meio de mútua cooperação e participando das atividades de ensino extraclasse e ainda dispostos a colaborar na realização dos testes laboratoriais da Covid-19 como voluntários.

Com o decreto de estado de calamidade pública em São Paulo, na sexta-feira, e de quarentena a partir de terça-feira, dia 24 de março, compete à USP seguir as determinações das autoridades sanitárias e restringir ainda mais as nossas atividades.

Hoje, dia 23/03, cerca de quatro mil servidores técnicos e administrativos estão em atividade presencial, não simultânea. Deve-se lembrar de que cerca de 2.400 deles estão em atividades de atendimento de saúde e outros 400 na área de segurança, atividades estas que não podem ser paralisadas.

Os demais colegas em atividades presenciais estão envolvidos com apoio aos estudantes que ainda estão nas residências estudantis; com pesquisas direta ou indiretamente (desenvolvimento de respiradores e máscaras) ligadas ao estudo do Covid-19 e combate à pandemia; nos 18 laboratórios que estão se adequando para realizar os exames da doença; nas pesquisas com seres vivos e estudos clínicos; na manutenção dos mais de cem biotérios; nos estudos de longo termo ou com ensaios que devem ser realizados em datas predeterminadas; nas atividades de suporte técnico e administrativo aos projetos de pesquisas essenciais; entre outras.

O tamanho e a diversidade de nossa Universidade não permitem que tomemos medidas apressadas, especialmente numa situação de pandemia, mas em sintonia com as autoridades sanitárias e sempre procurando garantir a segurança da comunidade universitária.

Assim, além dos colegas mencionados, temos ainda um pequeno contingente de pessoas garantindo o funcionamento da informática (um exemplo disso é que, ontem, domingo, houve um ataque aos dados da Faculdade de Medicina, que apesar de não ser do sistema corporativo da USP, foi imediatamente detectado e combatido pela Superintendência de Tecnologia da Informação), da infraestrutura (eletricidade, energia, água, gás etc.) e das atividades administrativas essenciais, apoiado por um grande grupo de colegas trabalhando em casa.

Com esse panorama, solicito encarecidamente aos dirigentes que procurem reduzir o número de pessoas trabalhando presencialmente, sem riscos maiores à manutenção das atividades básicas e aquelas acima descritas. Neste caso, sem burocracia, basta enviar a lista de funcionários liberados para o registro do Departamento de Recursos Humanos (DRH) por e-mail. A qualquer momento, se o dirigente concluir que mais funcionários podem ser dispensados da atividade presencial, basta efetivar a decisão e comunicar ao DRH.

Para o caso dos serviços terceirizados, solicito que o dirigente, em conjunto com o Administrador do contrato, tomem as providências necessárias, como mencionado no documento da Codage, para garantir as atividades que julgarem essenciais ao funcionamento básico da Unidade/Órgão e à sua segurança.

Aos funcionários que estão realizando atividades presenciais, mesmo os da área da saúde, solicito que continuem registrando a presença. Solicito, ainda, mesmo com os campi vazios, com número muito pequeno de frequentadores, não se descuidarem das medidas de prevenção e segurança pessoal.

Aproveito para tranquilizar os estudantes que permanecerão nas residências estudantis informando que a Superintendência de Assistência Social (SAS) tomou as providências quanto às refeições e criou canais de comunicação para facilitar a interlocução com os moradores.

Concluindo, como circulado nas redes sociais, acredito que essa situação terrível do coronavírus demonstra que a universidade pública de pesquisa de qualidade é imprescindível para combater as adversidades e ajudar a sociedade neste cenário tão difícil.

Neste momento muitos buscam as universidades e os centros de pesquisa à procura de toda sorte de informações, exames, infraestrutura, conhecimento e de uma solução para o problema. A USP está contribuindo em todas essas frentes, como já o fez em outros momentos, com agilidade e respeito à sociedade. Além disso, continuará trabalhando para auxiliar a sociedade no enfrentamento da epidemia da covid-19.

Reforço os meus agradecimentos a toda a comunidade e espero revê-los num futuro não muito distante.

 

Abraços,

Vahan Agopyan, reitor da USP

23/03/2020

 

 

 

Jornal da USP | Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=308847

Vahan Agopyan também destacou o papel ativo dos grupos de pesquisa da Universidade para melhor conhecer a atuação do vírus e combatê-lo adequadamente.

Desde a mensagem do dia 16 de março, o cenário de agravamento da pandemia Covid-19 levou as autoridades a decidirem por mais ações restritivas e a Reitoria, como já divulgado, tem feito as atualizações das medidas para garantir a segurança de sua comunidade.

Ao mesmo tempo, a USP vem colaborando intensamente com as autoridades sanitárias, particularmente com a Comissão de Contingência do Estado, na qual vários dos nossos docentes têm assento.

Além das pesquisas que tiveram destaque na grande imprensa, no dia de hoje (20/03), mais de uma dezena de grupos de pesquisa da Universidade estão desenvolvendo estudos para melhor conhecer a atuação do vírus e combatê-lo adequadamente.

A colaboração inclui, ainda, a disponibilização de leitos hospitalares para a instalação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), equipamentos e recursos humanos para a realização de testes laboratoriais para detecção da doença.

Ontem, dia 19/03, também foi criada uma rede colaborativa da USP para o auxílio de diagnósticos do coronavírus, incluindo laboratórios de 17 Unidades. É um esforço coletivo para que possamos superar as dificuldades atuais e as que virão.

Adicionalmente, o empenho de docentes e servidores técnicos e administrativos para que a Universidade continue com as suas atividades, seja presencialmente, por meio de revezamento e escalonamento, ou em teletrabalho, é uma demonstração de apreço pela Universidade Pública e uma sinalização positiva para a sociedade de que a formação de recursos humanos qualificados e o desenvolvimento de pesquisa de ponta são essenciais e não podem ser descontinuados.

Ao final de cada ano, cerca de 15 mil profissionais são formados pela USP, entre graduados e pós-graduados. Após essa crise mundial, a recuperação dependerá de termos mais força de trabalho bem qualificada disponível para garantir a retomada da economia.

Garantir a segurança da comunidade universitária e, ao mesmo tempo, seguir trabalhando nas condições possíveis é um dever que se impõe frente às necessidades coletivas do país.

Assim, novas diretrizes estão sendo tomadas no dia de hoje e serão aplicadas a partir do dia 23/03/2020. São elas:

I. Enquadramento para atividades em domicílio, adicionalmente ao apresentado pela mensagem da Codage de 17 de março.

  1. Deverão permanecer em seu domicílio, colaborando a distância (teletrabalho), mas podendo ser convocados a qualquer momento:
  • Servidor que reside com pessoa pertencente aos grupos de risco definidos na mensagem da Codage (pessoas com 60 anos de idade ou mais;  pessoas com doenças respiratórias crônicas, cardiopatias, diabetes, hipertensão ou outras afecções que deprimam o sistema imunológico; com filhos até 10 anos de idade; com gestante).
  • Servidor que reside com ou é responsável pelos cuidados de idosos.
  • Pais de filhos com previsão de nascimento em até 30 dias.

Observação: Os servidores deverão preencher o formulário de autodeclaração (disponível no sistema MarteWeb, no item Ajuda do menu Minha Frequência), assiná-lo e encaminhá-lo, por e-mail, para a área de pessoal/CSCRH, que o transmitirá para a Chefia/Dirigente para manifestação.

II. Para os servidores com 60 anos de idade ou mais, a permanência em seu domicílio é compulsória, não é optativa.

III. As liberações para permanecer em domicílio não se aplicam aos servidores que atuam na área da Saúde e nas pesquisas relacionadas à pandemia, como já explicitado nas decisões das autoridades nacionais.

Reforço que os dirigentes devem consultar com frequência o site: coronavirus.usp.br, cujas informações são atualizadas continuamente.

A Reitoria da USP mantém-se atenta à evolução do cenário interno do Covid-19 e das orientações encaminhadas pelas autoridades sanitárias, podendo adotar novas medidas.

Com os agradecimentos a todos pela compreensão e colaboração.

São Paulo, 20 de março de 2020.

Vahan Agopyan, reitor

 

 

 

Jornal da USP | Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=308746