galves 1000x526

Professor Antonio Galves

 

O artigo científico Context tree selection and linguistic rhythm retrieval for written texts, de autoria dos pesquisadores Antonio Galves (IME-USP), Charlotte Galves (IEL-UNICAMP), Jesús E. García (IMECC-UNICAMP), Nancy L. Garcia (IMECC-UNICAMP) e Florencia Leonardi (IME-USP), foi o vencedor da primeira edição do Prêmio Johannes Kepler, da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC).

O prêmio foi criado pela SBMAC com o objetivo de promover e estimular a produção científica nacional de excelência em Matemática Aplicada, com características multidisciplinares.

A Comissão Avaliadora foi formada pelos pesquisadores Nair Abreu, Pablo Ferrari, André Carvalho e José Mario Martínez (presidente). Foram submetidos 35 trabalhos e a A Comissão reconheceu a excelente qualidade da maioria deles, o que dificultou a tomada de decisão. Em sua avaliação, o trabalho escolhido, publicado pelo periódico Annals of Applied Statistics em 2012, é genuinamente interdisciplinar, envolvendo linguística, probabilidade e estatística com rigor, profundidade e originalidade.

 

  

Foto: reprodução wikipedia

 

 

03.06.2020
Serviço de Apoio Institucional
(11) 3091-6268
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O Faísca NeuroMat é uma série de vídeos, voltados para um público amplo, que visa estimular não apenas a conscientização sobre a COVID-19, mas também ajudar na compreensão e difusão da matemática. O projeto faz parte do CEPID NeuroMat, Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo.
 
No vídeo, Aline Duarte de Oliveira, professora do Departamento de Estatística do IME-USP, e Fernando da Paixão, professor da UNICAMP, falam sobre como modelos matemáticos são construídos e o que pode ser previsto deles, usando exemplos da COVID-19.
 

 

Os próximos quatro vídeos estão em produção e devem acontecer ao vivo, no canal do Facebook e do YouTube do NeuroMat, com a possibilidade de perguntas do público.

Assista ao próximo episódio ao vivo, no dia 26 de maio, às 18h (horário de São Paulo) e faça perguntas!

Questões para este primeiro episódio, e para os próximos, podem ser deixadas no canal do YouTube ou no Facebook, em  https://www.facebook.com/neuromathematics/
 
(Texto de Giovanna Fontenelle)

covid 19 5053095 1920

Imagem: Pixabay

 

O aluno Magno Tairone de Freitas Severino, do programa de Pós-Graduação em Estatística do IME-USP, sob a orientação da Profa Dra Florencia Graciela Leonardi, foi um dos 10 contemplados pelo Prêmio Vídeo Pós-Graduação da USP no combate à COVID-19. O concurso foi promovido pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP, com o objetivo de divulgar as ações dos Programas de Pós-graduação da USP no combate à COVID 19, potencializando o intercâmbio de conhecimento e iniciativas entre os membros da comunidade de Pós-Graduação e também com a sociedade.

No vídeo "Analisando a Covid-19", o pós-graduando explica, de forma didática, os desafios da matemática e da estatística na tentativa de entender o comportamento da doença em diferentes regiões do mundo e a importância de utilizar os modelos matemáticos e a estatística para entender a evolução de uma pandemia,

 

 

 

O IME parabeniza o aluno e a professora pela premiação.

 

Gislaine Olivi Lima | 14.05.2020
Colaboradora / Serviço de Apoio Institucional-IME-USP

git merge

Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Ciência da Computação do IME trouxe melhorias de desempenho ao programa de controle de versões livre e de código aberto mais popular entre os desenvolvedores no mundo.



O programa livre e de código aberto Git registra as modificações feitas a um projeto ao longo do tempo, permitindo que se possa recuperar o que foi feito em versões passadas. Armazenando, dentre outras informações, os autores e datas das modificações, o software possibilita que equipes (potencialmente grandes e/ou distribuídas) de desenvolvedores mantenham saudável a elaboração colaborativa de código. E vale ressaltar que seu uso não é exclusivo para versionamento de código fonte, podendo gerenciar quaisquer tipos de arquivos.

 

O software, criado em 2005 por ninguém menos que Linus Torvalds, é usado atualmente para versionar inúmeros projetos de variadas características e tamanhos. Desde o próprio kernel Linux – cujo repositório contém aproximadamente 1.0GB de arquivos e 1.4GB de objetos (i.e. dados históricos armazenados pelo Git) – até repositórios como o do Windows – com 300GB de arquivos e 100GB de objetos. Dada a ampla gama de usuários, com as mais diversas demandas de armazenamento, fica claro porque os desenvolvedores do Git prezam tanto por desempenho e escalabilidade. Com essa mesma motivação, o trabalho de Matheus Tavares Bernardino, aluno do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo, buscou entender e solucionar a baixa performance do comando git-grep em revisões históricas.

 

De acordo com Matheus, “O comando git-grep, responsável por buscar padrões textuais em arquivos monitorados pelo Git, executava com boa performance em buscas no diretório de trabalho (i.e. na versão atual do projeto). Porém, nas buscas em versões antigas, o comando tomava muito mais tempo, mesmo quando paralelizando o trabalho em múltiplas threads. O objetivo do projeto foi entender a razão desta tão proeminente diferença e, com melhorias na paralelização, permitir que o git-grep tivesse um bom desempenho paralelo também em versões antigas.”

 

Antes de planejar a execução do projeto em sí, foi essencial estudar as tarefas de compilar, testar e submeter mudanças de código ao software de versionamento. Desta forma, o pesquisador pôde adquirir familiaridade com o fluxo de contribuições do Git e com as interações da comunidade. Sendo essa comunidade composta por estudantes, pesquisadores, funcionários de empresas como Google e Microsoft, e demais contribuidores espalhados pelo mundo, trabalhando colaborativamente para o aprimoramento contínuo do sistema.

 

Parte do trabalho foi financiado pelo programa global Google Summer of Code, que seleciona estudantes ao redor do mundo para realizar projetos de desenvolvimento em sistemas de código aberto, como o Git. Sob a valiosa orientação de membros da comunidade de desenvolvedores do Git e a mentoria do professor Alfredo Goldman, do IME/USP, Matheus estudou os códigos do software à procura de trechos com alto tempo de execução e que pudessem ser paralelizados.

 

Nas palavras do seu mentor, o professor Alfredo Goldman “O trabalho realizado foi excepcional, pois conseguiu unir de forma clara várias contribuições. Primeiro, foi um trabalho onde foi necessário entender o contexto dos desenvolvedores do Git para falar a língua deles, conseguindo uma aceitação rápida na comunidade. Segundo, foram usadas técnicas de ponta para conseguir melhorar a eficiência de um código em produção. Finalmente, escrever parte de um código que é usado por centenas de milhões de pessoas.”  

 

Por meio de aprimoramentos na paralelização do código, o estudante conseguiu acelerar em mais de 3 vezes a execução do comando git-grep em versões históricas, o que beneficia o trabalho de desenvolvedores em vários segmentos. “Realizamos diversos testes para determinar em que sessões do código havia maior gasto de tempo.” – relatou Matheus – “Notamos, então, que em alguns casos a descompressão de objetos do Git chegava a representar mais de um terço do tempo de execução total do comando. Além disso, o código que a envolvia não era seguro para execução paralela, e portanto, seu custo computacional não podia ser dividido entre múltiplas threads. Com aprimoramentos tanto no código de leitura de objetos como no paralelismo do git-grep, conseguimos que a descompressão de objetos fosse realizada de forma paralela e segura. Assim, alcançamos uma aceleração superior a 3x, com 8 threads em um processador de 4 núcleos e hyper-threading. Neste processo, também foram corrigidas algumas condições de corrida no código do git-grep, e um bug relativo à busca em submódulos.”

 

As melhorias propostas no trabalho já foram incorporadas à base de código do Git, podendo ser encontradas na versão 2.26.0 do software, que foi lançada no final de março deste ano. O trabalho trouxe melhorias reais e significativas para uma ferramenta largamente utilizada, livre e de código aberto. Trata-se de uma contribuição de grande impacto, que parte da universidade pública brasileira para o universo de desenvolvedores e gestores ávidos por velocidade ao redor do mundo.




O trabalho “Improving Parallelism in git-grep” de Matheus Tavares Bernardino pode ser encontrado em

https://matheustavares.gitlab.io/assets/tavares-final-essay.pdf



Imagens

 

 

git grep tempos hdd

git grep tempos ssd

Gráficos comparando a performance do git-grep antes e depois das mudanças propostas no projeto. Cada gráfico traz os resultados em uma máquina diferente: a primeira com HDD e a segunda com SSD. Os valores, apresentados com intervalos de confiança de 95%, correspondem aos tempos de execução do comando, ao buscar o padrão “(static|extern) (int|double) *”' nos arquivos do projeto Chromium. À esquerda, estão as buscas no diretório de trabalho e à direita, as buscas no histórico.

Note que o código original forçava a execução em uma única thread para buscas no histórico (pela queda de performance, em alguns casos, ao utilizar múltiplas threads). Mas esta limitação foi removida para comparação. Os resultados mostram um aumento de performance de até 3.3x em buscas históricas – com relação ao código original em uma única thread – e quase 5x – ao permitir múltiplas threads no código original. Também observamos uma melhoria de 1.4x em buscas no diretório de trabalho. Para mais informações sobre a metodologia dos testes, veja o trabalho completo em: https://matheustavares.gitlab.io/assets/tavares-final-essay.pdf

 

 

Edina Arouca | 05.05.2020
Centro de Competência em Software Livre do IME-USP

Pesquisadores do Departamento de Matemática Aplicada do IME-USP, com o apoio da empresa Inloco, desenvolvem modelo matemático de propagação espacial de doenças que, através de dados de movimentação de telefones celulares, tem o objetivo de prever como o novo coronavírus irá se espalhar nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, a partir das capitais.

Para os pesquisadores, a análise do padrão e a velocidade de propagação da doença poderá orientar os gestores públicos e os profissionais de saúde na destinação de recursos para combater a doença. Eles continuam analisando dados sobre o isolamento social e a propagação da doença, e os principais resultados podem ser encontrados na página dos pesquisadores.

No vídeo "Como o coronavírus pode se espalhar em São Paulo e Rio de Janeiro", produzido pela empresa LM Assessoria Estatística, a Bacharel em Estatística, Laryssa Costa, formada pelo IME-USP, explica de forma didática os objetivos, a metodologia e os resultados esperados da pesquisa.

O relatório completo do estudo pode ser verificado no artigo "Potential dissemination of epidemics based on Brazilian mobile geolocation data. Part I: Population dynamics and future spreading of infection in the states of Sao Paulo and Rio de Janeiro during the pandemic of COVID-19", de autoria de Pedro S. Peixoto, Diego Marcondes, Cláudia M. Peixoto, Lucas Queiroz, Rafael Gouveia, Afonso Delgado e Sérgio M. Oliva. A pesquisa é desenvolvida com o apoio do Instituto de Matemática e Estatística da USP, da FAPESP e das empresas In Loco e LM Assessoria Estatística.

 

 

 

Marcelo Modesto Costa | 19.04.2020
Serviço de Apoio Institucional
(11) 3091-6268
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

São Paulo, 15 de abril de 2020.

Circular/CoPGr/24/2020 - COVID-19 - Acesso remoto - terceira etapa 

 

A Pró-reitoria de Pós-graduação, com o apoio da Reitoria e da STI, está disponibilizando kits de internet para que os(as) alunos(as) possam realizar as atividades não presenciais durante a pandemia da Covid-19.

Inicialmente foram disponibilizados para moradores(as) do CRUSP, considerando que as moradias do interior possuem acesso eficiente, e tivemos a inscrição de 131 alunos(as), sendo que 121 já receberam e 10 aguardam a entrega de uma segunda remessa de kits. A segunda etapa foi aberta para toda a USP considerando alunos(as) que estavam inscritos em disciplinas não presenciais, tivemos nesta etapa a inscrição, e seleção, de 44 alunos.

 

Estamos iniciando hoje a terceira etapa, que está aberta para todos os(as) alunos(as) de pós-graduação, até 22/04/2020 através do formulário disponível em: https://forms.gle/wWeVetuJ3tGPD4wx5. Os alunos deverão utilizar a internet em atividades acadêmicas relacionadas com suas dissertações e teses, e o critério de seleção será a de menor tempo para o prazo de depósito constante no sistema Janus. Estamos prevendo a distribuição de 158 kits nesta etapa.

 

A segunda remessa de kits deverá estar disponível até o final da próxima semana.

 

Atenciosamente,

 

 

Carlos G. Carlotti Jr. 

Pró-Reitor de Pós-Graduação

 

 

 

novo site bib

 

Agora é possível navegar de maneira mais intuitiva, rápida e acessível. Todo o conteúdo foi pensando com o objetivo de deixar as informações mais claras, precisas e convidativas. Sabe-se que tudo que envolve tecnologia da informação e comunicação está em constante transformação, e por este motivo o site será atualizado com frequência. Nunca estará absolutamente pronto. A ideia principal é espelhar e ampliar constantemente as informações e os serviços da Biblioteca neste ambiente digital.

 

Use a Biblioteca

Nesta seção constam os principais serviços oferecidos, informações sobre o uso dos espaços e recursos e sobre o acervo da biblioteca.

 

Fontes de Informação

Aqui estão os principais recursos de pesquisa disponíveis para os usuários: catálogo, sistema de descoberta, bases de dados, livros eletrônicos, periódicos, artigos, teses e dissertações, entre outros.

 

Apoio ao Pesquisador

Para colaborar ativamente com as atividades de pesquisa, neste item contemplou-se os recursos que impactam o trabalho dos pesquisadores: identificadores de autores, métricas científicas, integridade acadêmica, gerenciadores de referências, gestão de dados de pesquisa, etc.

 

Sobre

Constam informações sobre a biblioteca, indicação de eventos, cursos e notícias para a comunidade. Aqui estão também os contatos individuais da equipe, história, os projetos em andamento e muitas outras informações.

 

Fale conosco

Formulário online para contatar a equipe da biblioteca, aqui é possível encaminhar as dúvidas e sugestões. Também há indicação de outros canais de comunicação: WhatsApp, telefone, e-mail. No rodapé da página constam os ícones para as mídias sociais, outra forma de comunicação e interação.

 

Além disso, é possível efetuar uma busca em todo o site para localizar as informações que não estão dispostas no menu.

 

A equipe da Biblioteca convida todos a acessarem as atualizações sobre os serviços oferecidos para comunidade do IME e conta com o feedback dos usuários para renovar, reformular e readequar os conteúdos.

 

Navegue e confira as mudanças: https://www.ime.usp.br/bib.


Stela do Nascimento Madruga | 15.04.2020
Serviço de Biblioteca
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.