Uma exposição para romper com o mito de que Matemática não é coisa de menina. A exposição dá espaço a mulheres que gostam de Matemática, com suas diversas personalidades e pontos de vista. Conheça um pouco dessas mulheres e encante-se com a Matemática que as fascina.

 

Período: 13 a 17 de maio de 2019 Local: IME-USP - Saguão do Bloco B (como chegar)

 

 

Equipe 

Ana Carolina Boero, Christina Brech, Deborah Raphael, Julia Stockler, Rodrigo Roque Dias

Fotografias: Nina Jacobi

Projeto gráfico e expositivo: Fabiana Imamura

ela esta em tudo equipe

Foto obtida do site "ela está em tudo"

 

Apoio: CNPq​, USP e UFABC​

 

 

Saiba mais

elaestaemtudo.ime.usp.br

 

-------

por Marcelo Modesto Costa em 15.05.2019
Serviço de Apoio Institucional do IME-USP
(11)3091-6268
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O Coletivo Mulheres do IME realiza no dia 14 de Maio o evento "Mulheres na Matemática", na sala 144B, das 12h às 14h.

Foram convidadas as professoras do IME-USP
- Florencia Leonardi, do Departamento de Estatística
- Luna Lomonaco, do Departamento de Matemática Aplicada.
As duas têm pesquisas reconhecidas e receberam o Prêmio L'Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência, na área de Matemática.

Leonardi tem como foco de trabalho inferência estatística para processos estocásticos. Já Lomonaco estuda principalmente sistemas dinâmicos.

Aberto a toda a comunidade USP e externa, o evento tem como objetivo divulgar a presença da mulher na produção acadêmica de exatas, inspirar futuras pesquisadoras e celebrar o Dia da Mulher na Matemática (12 de maio). A data foi escolhida como homenagem à matemática Maryam Mirzakhani, iraniana que foi a primeira (e até hoje única) mulher a receber a Medalha Fields (um dos principais prêmios de matemática no mundo).

O evento contará com apresentação do Vozes Femininas do IME e Coffee Break.

 

dia mulheres matematica


Apoio: IME-USP

Facebook: https://www.facebook.com/events/503917587013687/

Coletivo Mulheres do IME

 

A Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) é um evento da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) que tem como objetivo despertar nos participantes o interesse pela ciência da computação através da resolução de problemas usando um computador.  Esta competição é individual e está organizada em três modalidades: Iniciação (ensino fundamental), Programação (ensino fundamental e médio) e Universitária (primeiro ano de graduação).

Datas importantes:
Primeira prova: Quinta, 30 de maio de 2019, às 14h na sala 2 do CEC
Inscrição: Na secretaria do MAC.

 

obi

A Associação Atlética Acadêmica da Matemática (AAAMAT) apresenta mais uma edição do evento “∃-Minas” com o intuito de reforçar a presença feminina na área de tecnologia. O evento contará com a presença de profissionais conceituadas que, através de palestras e discussões, trarão várias informações a respeito de suas áreas de atuação.

 

eminas 700x300

 

Programação

10h00 ​- Painel “USP”: Organizações e grupos internos da Universidade de São Paulo
Organização E-Minas: Cronograma, motivação e agradecimentos.
USPGameDev: Grupo de desenvolvimento de jogos da USP

11h00 ​- Painel “Elas”: Iniciativas de inclusão da mulher na área de tecnologia e entretenimento
Malu Andrade: “Iniciativas brasileiras: Seus impactos, benefícios e futuro nos games”

12h00 ​- Painel “Na Prática”: Análises de aspectos internos dos games e workshops
Flávia Gasi: Narrativa em games e workshop de análise de histórias

14h30 ​- Painel “Conteúdo”: Universo que orbita os jogos digitais e os E-Sports
Beatriz Scavazzini: “Importância da análise estatística em criação de conteúdo original”
Priscila Meschiatti: “Como começar e recomeçar a trabalhar com narração em E-Sports”

16h30​ - Painel “Offline”: Temas de influência geek/gamer não relacionadas ao meio eletrônico
Chibs: “Processo de criação e inspiração em temas geek/gamer para tattoo”

17h30​ - Painel “Desenvolvedores”: Os responsáveis pela criação da mídia que amamos
Ana Costa: Bate-Papo sobre a carreira feminina em desenvolvimento de games

19h00​ - Mesa de discussão e perguntas com as convidadas

20h30​ - Encerramento, agradecimentos finais e entrega de brindes


Data

10.05.2019

 

Local

Auditório Jacy Monteiro e sala B-05 do IME-USP ( localização )

 

Inscrições

http://bit.ly/eminaspreinscricao

 

Saiba mais

https://www.facebook.com/events/2410653025612591/

 

 

Estão abertas as inscrições para o minicurso de Pós-Graduação Geometria e Dinâmica das Configurações Principais e suas Singularidades Umbílicas (MAP5807). 

O minicurso ocorrerá entre os dias 26 e 28.06.2019 e será ministrado pelo Prof. Dr. Jorge Manuel Sotomayor Tello.

 

Ementa

A ementa do minicurso está disponível no Sistema Janus

 

Créditos: 2

 

Local

Auditório Antonio Gilioli - IME-USP

O minicurso também será transmitido pela Internet através do IPTV-USP

 

 

Horários

DiaHorárioLink IPTV
26.06.2019 (quarta-feira) 10:00 às 12:00 https://iptv.usp.br/portal/transmission.action?idItem=40552
27.06.2019 (quinta-feira) 10:00 às 11:30 https://iptv.usp.br/portal/transmission.action?idItem=40553
28.06.2019 (sexta-feira) 10:00 às 11:30 https://iptv.usp.br/portal/transmission.action?idItem=40553

 

 

Inscrições

As inscrições devem ser realizadas pessoalmente na Secretaria do Serviço de Alunos de Pós-Graduação do IME-USP,

mediante a entrega do formulário de matrícula até o dia 27.06.2019.

 

 

Maurício Matos Peixoto foi professor no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP) de 1973 a 1978.

Durante o período em que lecionou no IME-USP, foi o segundo brasileiro a falar como palestrante convidado no Congresso Internacional de Matemáticos (ICM), em Vancouver (Canadá), no ano de 1974. Entre 1975 e 1977, foi presidente da Sociedade Brasileira de Matemática. 

Em 1962, foi o orientador do professor Jorge Manuel Sotomayor Tello , que em 1993 obteve o cargo de Professor Titular no Instituto de Matemática e Estatística da USP, pelo Departamento de Matemática Aplicada.

 

Leia abaixo a matéria publicada pela Academia Brasileira de Ciências, no domingo, 28 de abril de 2019, data do seu falecimento,

 

 

FALECEU O ACADÊMICO MAURÍCIO MATOS PEIXOTO

 

O matemático brasileiro Maurício Matos Peixoto, Presidente da Academia Brasileira de Ciências entre 1981 e 1991, Presidente do CNPq entre 1979 e 1980, Presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) entre 1975 e 1977 e um dos fundadores do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), faleceu neste domingo (28/abril), aos 98 anos, no Rio de Janeiro.

 

Mauricio Matos Peixoto

 

Com mais de 40 trabalhos publicados, seu talento foi reconhecido ao longo da vida. Em 1969, recebeu o Prêmio Moinho Santista, então considerado um dos mais tradicionais estímulos à produção intelectual brasileira. Em 1987, ganhou o Prêmio de Matemática da Academia Mundial de Ciências (TWAS). Recebeu ainda a Grã-Cruz e a Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico, entre outras homenagens.

“A vida e trajetória de Maurício se confundem com a história da matemática brasileira, que ele ajudou a criar e inspirou muito. Fico feliz que ele tenha podido testemunhar a promoção do Brasil ao grupo de elite da matemática mundial e o Congresso Internacional de Matemáticos no Brasil”, afirmou o Acadêmico Marcelo Viana, diretor-geral do IMPA.

“O Brasil perdeu um grande cientista, reconhecido internacionalmente pelas suas importantes contribuições à Matemática. Foi um dos fundadores do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), cuidando desde o início que essa instituição se caracterizasse pela excelência de seus pesquisadores. Além disso, deu contribuições importantes para as instituições nacionais, tendo sido Presidente do CNPq em 1979 e 1980 e Presidente da Academia Brasileira de Ciências de 1981 a 1991. Até recentemente, trabalhava em novos artigos científicos e, sempre apaixonado pela ciência, mantinha acesa sua curiosidade em relação a temas além da matemática, como os enigmas do Universo, que discutia com colegas físicos. Uma personalidade marcante, que fará falta ao Brasil.”, declarou hoje lamentando a perda, o Presidente da ABC, Acadêmico Luiz Davidovich.

Por ocasião do Centenário da ABC, em 2016, Carlos Alberto Aragão de Carvalho Filho disse:  “Peixoto é uma referência para todos os cientistas brasileiros, padrão metrológico de brilhantismo, dinamismo e integridade científica”.

Biografia

Filho do governador do Ceará José Carlos de Matos Peixoto, deposto pela Revolução de 1930, foi forçado com a família a se mudar para o Rio de Janeiro. Nascido em 15 de abril de 1921, seu interesse por Matemática surgiu na infância, aos 11 anos, curiosamente após ser reprovado na disciplina no Colégio Pedro II, no Rio. Recebeu aulas particulares do também cearense Nelson Chaves, amigo da família e aluno da Escola de Engenharia, que o ajudou a passar no exame de segunda época. “Começamos da estaca zero e fiquei deslumbrado com suas aulas. Já nessa época, decidi que iria estudar alguma coisa que envolvesse matemática”, contou, em entrevista ao livro IMPA 50 Anos.

Como a carreira de matemático não existia, foi para a Escola de Engenharia da Universidade do Brasil. Lá, fez amizade com os colegas de turma Leopoldo Nachbin, “companheiro inseparável” e também fundador do IMPA, e Marília de Magalhães Chaves, com quem se casaria em 1946. Os dois foram influências importantes para que Maurício se tornasse matemático.

Em 1943, recebeu o diploma de engenheiro civil, profissão que nunca chegou a exercer: gostava mesmo era de estudar e ensinar Matemática. Na mesma Escola, foi aprovado no concurso de Livre-Docência de Mecânica Racional, em 1947, e no da Cátedra da mesma disciplina, em 1952.

Foi também em 1952 que, ao lado de Lélio Gama e de Leopoldo Nachbin, Maurício fundou o IMPA. De início, o instituto não dispunha de sede própria: foi alojado temporariamente numa sala da sede do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (criado três anos antes), na Praia Vermelha, zona sul do Rio de Janeiro. Primeira unidade científica do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq), o IMPA nasceu com o objetivo de estimular a pesquisa científica em Matemática, formar pesquisadores, difundir e aprimorar a cultura matemática no Brasil.

Em 1964, Maurício embarcou rumo aos Estados Unidos para integrar o corpo docente da Brown University, onde ficaria até 1970. O convite veio de Solomon Lefschetz, matemático que conhecera em 1957, quando passara um ano na Universidade Princeton, trabalhando em Estabilidade Estrutural de Equações Diferenciais. De volta ao Brasil, deu aulas no Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade de São Paulo, de 1973 a 1978.

No IMPA, desenvolveu estudos importantes. O Teorema de Peixoto, que caracteriza os campos de vetores estruturalmente estáveis em variedades compactas de dimensão, foi um marco matemático no Brasil e no mundo, relacionado a Sistemas Dinâmicos.

 

mauricio

Maurício entre os Acadêmicos Carlos Aragão e José Israel Vargas, por ocasião do centenário da ABC.

Seu talento como professor se refletiu no desempenho dos alunos. Em 1962, orientou os estudantes estrangeiros Ivan Kupka e Jorge Sotomayor, que fizeram destacados trabalhos de Sistemas Dinâmicos, com repercussão internacional imediata. As duas teses foram passos iniciais no estabelecimento do IMPA como uma instituição de pesquisa de nível internacional. Maurício trabalhou ainda com o matemático norte-americano Stephen Smale, ganhador da Medalha Fields em 1966, que visitou o IMPA em diversas ocasiões.

Em 1974, foi o segundo brasileiro a falar como palestrante convidado no Congresso Internacional de Matemáticos (ICM), em Vancouver (Canadá) – o primeiro havia sido o amigo Leopoldo Nachbin, em Estocolmo (Suécia), em 1962.

Maurício Peixoto presidiu o CNPq em 1979 e 1980. No ano seguinte, assumiu a presidência da Academia Brasileira de Ciências, onde entrara como membro em 1949. Exerceu o cargo por dez anos, até 1991, quando se tornou pesquisador emérito do IMPA. Cinco anos depois, foi nomeado membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia.

Maurício casou-se três vezes (com Marília, Maria Lucia Alvarenga Peixoto e Alciléa Augusto) e teve quatro filhos: Martha, Ricardo, Marcos e Elisa. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.

O velório será no Memorial do Carmo, no Rio de Janeiro, das 14 às 18 horas, amanhã, dia 29 de abril.

virada malba tahan 2019

 

Em comemoração ao Dia Nacional da Matemática, o CAEM - Centro de Aperfeiçoamento do Ensino de Matemática do IME, realizará nos dias 3 e 4 de maio, a VIRADA MALBA TAHAN 2019.

As atividades são inspiradas na vida e obra de Júlio César de Mello e Souza - o criador do Malba Tahan e autor do livro "O homem que calculava"- e abertas a todo o público.

Serão dois dias de atividades com oficinas, palestras, exposições, atividades culturais e muito mais.

A programação completa pode ser visualizada na página do evento.